Localizada no extremo norte de Moçambique, a Reserva do Niassa é a casa de grandes populações de animais selvagens, particularmente grandes manadas de elefantes e muitos felinos. A Reserva também afirma que detém uma população de cão selvagem africano de mais de 350 indivíduos, um número significante para um animal em perigo de extinção.

A reserva tem cêrca de 42,000 kilometros quadrados – o dobro do tamanho do Parque Nacional do Kruger e é a maior área protegida de Moçambique. A sua fronteira norte é feita pelo rio Rovuma e fronteira com a Tanzania, e as suas fronteiras sul/este com o rio Lugenda.

A Reserva do Niassa é uma das maiores e mais bem conservada floresta de Miombo do mundo, cobrindo metade da Reserva. O remanescente é maioritáriamente savana aberta, com pântanos e pedaços isolados de floresta. Também aqui fica situada a montanha de Mecula no centro do parque com os majestosos inselbergs (montes-ilha) até onde a vista alcança. É uma grande viagem a partir de Pemba e uma estrada difícil na época sêca – na época chuvosa é ímpossível o acesso por estrada.

Infelizmente, atualmente, não há campos de safari fotográficos que operam dentro da reserva.

•    Safáris de viatura 4x4
•    Trilhar animais selvagens
•    Passear a pé
•    Canoagem
•    Observação de pássaros
•    Escalar montes-ilha (inselbergs)

A Reserva do Niassa está localizada na província do Niassa, no norte de Moçambique, junto á fronteira com a Tanzânia.

O único campo fotográfico da região, o Lugenda Wilderness Camp tem a sua pista de aterragem e a maioria dos clientes chega de avioneta a partir de Nampula ou Pemba.

Para aqueles que viajam de carro, pode-se chegar ao campo a partir de Lichinga ou Pemba via Marrupa (aproximadamente 10 horas). Esta estrada só pode ser utilizada durante a época seca. Será melhor contatar a Kaskazini antes de iniciar esta viagem.

Facebook
Twitter